29 de setembro de 2020

Co-dependência – o papel da intervenção terapeuta como alivio do corpo que sofre

28 de outubro de 20133min

acesse: Co-dependência

 

Co-dependência – o papel da intervenção terapeuta como alivio do corpo que sofre
Neide Aparecida Zanelatto
Manuel Morgado Rezende

Introdução: A co-dependência é um comportamento problemático, desajustado ou doentio, associado com a vida, trabalho ou qualquer outra situação de proximidade de uma pessoa que sofre de dependência de substâncias. Toda a vez que a vida de uma outra pessoa é alterada ou perturbada, pelo uso de substâncias por parte de outrem, o problema já não é mais apenas do dependente. No caso do alcoolismo do marido, como a esposa é muito íntima deste, não há como não sentir os efeitos do hábito de beber, que de uma forma ou de outra, acabarão alterando sua vida , conforme a situação e a gravidade com que essa doença a atinge. A co-dependência pode ser definida portanto, como o vínculo patológico que a esposa estabelece com sua droga de preferência – o marido alcoolista. Objetivo: O presente estudo tem como objetivo investigar quais os benefícios obtidos por esposas de alcoolistas, participantes de grupos terapêuticos, no que diz respeito ao alívio da dor da co-dependência. Método: Este trabalho apresenta uma pesquisa descritiva, qualitativa, onde foram entrevistadas 10 esposas de indivíduos com diagnóstico de alcoolismo, sendo 4 delas participantes de tratamento com marido abstinente e 2 com marido não abstinente. As outras 4 não participam do tratamento, sendo que 2 tem maridos abstinentes e 2 ainda tem seus maridos fazendo uso de álcool. A técnica de entrevista utilizada foi semi-estruturada, tendo sido utilizados roteiros de entrevista com seqüência flexível. A análise dos dados, foi feita a partir de categorias, segundo técnica proposta por L.Bardin. Resultados: Os resultados mostraram que a adesão ao tratamento por parte das esposas se deu principalmente pelo fato de que o relacionamento conjugal estava por demais deteriorado, com episódios de violência física e verbal, dificultando a convivência com o marido alcoolista. Problemas financeiros aparecem como segundo fator motivacional.


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter