Principais complicações decorrentes do uso crônico e intenso de álcool

27 de dezembro de 20132min

Acesse: Tabela emergencia.pdf

tabela 1: Principais complicações decorrentes do uso crônico e intenso de álcool

* aparelho gastro-intestinal hepatopatias(esteatose e cirrose hepáticas, hepatite)pancreatite crônica
gastrite úlcera neoplasias(boca, língua, esôfago, estômago, fígado, …)
* aparelho circulatório Cardiomiopatias hipertensão arterial sistêmica
* sangue anemias (especialmente a anemia megaloblástica) diminuição na contagem de leucócitos
* sistema nervoso periférico Neuropatia periférica
* aparelho sexual Impotência (homens) alt. menstruais e infertilidade (mulheres)
tabela 2: Os níveis plasmáticos de álcool (mg%) e a fenomenologia relacionada 5,10,13 (*)
0,03 euforia/excitação alterações leves da atenção
0,05 alterações leves de coordenação
0,1 ataxia diminuição da concentração náuseas e vômitos
0,2 hipotermia disartria amnésia
> 0,4(**) anestesia coma(***) morte
(*) A velocidade da ingesta, ingestão prévia de alimentos, fatores ambientais e o desenvolvimento de tolerância aos efeitos do álcool interferem nessa relação.
(**) Entre 0,6 e 0,8 mg% a intoxicação alcóolica é frequentemente fatal13
(***) Quadro clínico habitual: hipotermia, FR superficial, reflexos diminuídos ou aumentados, palidez cutânea, retenção ou incontinência urinária, … 13


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter