Atendimento a dependentes químicos cresce 53% em Campinas no 2º ano de pandemia, diz estado

5 de abril de 20221min21
SITE UNIAD

Números do Programa ‘Recomeço’ mostram que 386 pessoas passaram por unidades em 2021. Coordenadora indica que crack e álcool são substâncias mais usadas pelos pacientes. “Com a pandemia, nós tivemos um sofrimento psíquico associado com grandes problemas sociais. O público do Recomeço é um público mais pobre, não que não atendamos classe média, mas são pouquíssimos, menos de 5%. A maioria são pessoas que acabam vindo da situação de rua pela dependência química”, explicou a coordenadora, Eliana Borges.

Leiam mais em: https://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/noticia/2022/03/30/atendimento-a-dependentes-quimicos-cresce-53percent-em-campinas-no-2o-ano-de-pandemia-diz-estado.ghtml


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter