Médicos e a dependência_

28 de novembro de 20132min

Acesse: Alcohol Drugs by Doctor.pdf

Médicos e a dependência

Freud tratou um colega com dependência de ópio com cocaína
Dr W. Welch – Johns Hopkins Hospital – coca
Prevalência: É maior, igual ou menor entre os médicos ?
Menor: Brewster (1986) enviou correspondência para 1000 médicos canadenses. 1.2 médicos/ 1.3 população geral
Maior:
Vaillant (1970) estudou um follow-up de 20 anos de “college men”. Dos 268, 46 fizeram medicina e apresentavam 2 vezes mais uso de drogas. 9% dos médicos e 1% dos controles tinham problemas com álcool aos 50 anos.
Hughes (1992) estudou 9.600 médicos selecionados randomicamente nos EUA e comparou com a população geral. Médicos tiveram maior prevalência de álcool e drogas e menor prevalência de fumo
Dados Americanos
– Na California de 1980 a 1995 cerca de 1.300 médicos fizeram contato com um programa para dependentes (Total de 76.000). Estima-se que existam pelo menos outros 1.300 que buscaram ajuda fora do sistema. 18% dos médicos tiveram problemas ao longo da vida.
– Os anestesistas parecem ter maior risco de problemas
– A taxa de suicídio entre médicos na California é de77/100mil na população geral é de 15/100mil


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter