Conceitos básicos e diagnóstico

11 de dezembro de 20132min

Acesse: Conceitos basicos e diagnostico.pdf

Conceitos básicos e diagnóstico

O consumo de substâncias que possuem a capacidade de atuar sobre o cérebro, gerando modificações no psiquismo, parece ser um fenômeno universal da humanidade. Em nossa sociedade, constitui um dos principais problemas de saúde pública. A lista das complicações decorrentes do consumo dessas substâncias inclui cânceres, doenças cardiovasculares, doenças hepáticas, infecções, entre outras. A dependência de nicotina é isoladamente a principal causa evitável de mortes prematuras e o abuso de álcool é a principal causa de acidentes e mortes violentas em nosso meio. O consumo de drogas injetáveis é fator de risco para diversas infecções, entre elas a infecção pelo HIV. Assim, o consumo de substâncias acarreta diversos danos físicos, psicológicos e sociais, estando também relacionado a criminalidade, baixo rendimento escolar, prejuízos no trabalho e nas relações interpessoais.
CLASSIFICAÇÃO DAS SUBSTÂNCIAS
As diversas substâncias psicoativas podem ser classificadas segundo seus efeitos sobre o sistema nervoso central (quadro I). Assim, os depressores da atividade do SNC tendem a diminuir a atividade motora, a reatividade à dor e a ansiedade, sendo no entanto comum um efeito euforizante inicial e um posterior aumento da sonolência. Os estimulantes da atividade do SNC produzem aumento do estado de alerta, insônia e aceleração dos processos psíquicos. Os perturbadores da atividade do SNC geram diversos fenômenos psíquicos anormais, como alterações sensoperceptivas (alucinações, ilusões e delírios), sem que haja inibição ou estimulação do SNC.


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter