Cocaína

26 de novembro de 20132min

Acesse:Cocaina_emergencia.pdf

Cocaína
A cocaína é um alcalóide natural extraído da planta Erythroxylon coca, estimulante do SNC e anestésico local.
Pode provocar efeitos físicos e psíquicos agudos importantes, tanto em usuários crônicos, eventuais ou iniciantes, instabilizar problemas clínicos de base ou ainda gerar complicações clínicas pelo uso prolongado.
Boa parte dos indivíduos faz uso de cocaína associado a depressores do SNC (álcool, benzodiazepínicos e maconha, no contexto brasileiro, e opióides), visando a contrabalançar os efeitos simpatomiméticos da droga. Pode haver dependência de álcool associada, produzindo sinais e sintomas de abstinência e/ou delirium, nos dias seguintes à admissão. A cocaína e o crack vendidos nas ruas, por sua natureza ilícita, não têm controle de qualidade e possuem toda a sorte de adulterantes (tabela) e métodos de refino e alcalinização duvidosos, aumentando ainda mais a vulnerabilidade dos usuários.
Tabela: cocaína e adulterantes
farmacologicamente ativos componentes inertes componentes voláteis lidocaína inosol benzeno epinefrina manitol éter cafeína lactose acetona acetaminofem dextrose aspirina sacarose anfetamina bicarbonato de sódio metanfetamina pó de mármore


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter


WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com