Possível liberação pelo STF do porte de drogas trará riscos para a saúde e segurança pública

1 de agosto de 20232min42
video0206

A liberação do porte de drogas para uso pessoal trará uma série de problemas de saúde e segurança pública para o Brasil, o julgamento foi marcado para 2 de agosto. Três ministros já votaram em 2015, todos a favor de derrubar a tipificação penal do porte de drogas.

O psiquiatra Ronaldo Laranjeira, PhD em dependência química, lamenta que a justiça esteja julgando mudar uma lei que foi amplamente discutida e aprovada por consenso no legislativo. “Os ministros do STF não podem desfazer o trabalho do Congresso Nacional, porque eles não têm competência técnica para avaliar a dimensão do que estão julgando. Os votos dos ministros que já se manifestaram, tecnicamente, são monstrengos, porque não fazem o menor sentido para um especialista da área”, diz.

Para Laranjeira, caso a justiça libere uma certa quantidade de maconha, os riscos para a saúde serão “catastróficos”. O psiquiatra cita um recente estudo feito nos EUA mostrando que a maconha pode estar ligada a até 30% dos casos de esquizofrenia nos homens de 21 a 30 anos.“Mesmo quem consome uma quantidade mínima de maconha tem risco de pensamento suicida aumentado, piora da memória e no desenvolvimento escolar. Portanto, o prejuízo ocorre até em pequenas quantidades”, explica o psiquiatra.

Leia mais em: https://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/possivel-liberacao-pelo-stf-do-porte-de-drogas-trara-riscos-para-a-saude-e-seguranca-publica/


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter


    Skip to content