28 de outubro de 2020

Uso do dissulfiram na dependência de álcool: uma revisão

14 de maio de 20152min

NATÁLIE CAETANO FEITOZA

Orientador: Prof. Dr. José Eduardo Pandossio

Por mais de 60 anos, o dissulfiram foi aprovado pelo Food and Drug Admistration (FDA) para o tratamento da dependência pelo uso de álcool. É um medicamento único, cuja eficácia depende do efeito aversivo à reação etanol-dissulfiram. Desse modo, este trabalho faz uma revisão sistemática do uso do dissulfiram no tratamento da dependência do álcool. Além de mostrar o uso do dissulfiram associado a outras farmacoterapias e, também, a outras indicações clínicas desse fármaco – dependência de cocaína. Atualmente, estudos clínicos mostram que o dissulfiram aumenta os níveis de dopamina no sistema nervoso central (SNC) pelo bloqueio da dopamina beta hidroxilase. Dessa forma, o aumento da dopamina no SNC diminui a fissura em pacientes com sintomas de abstinência pelo álcool. Ademais, outros temas são abordados nesta revisão, como a dependência de álcool, a farmacoterapia mais utilizada para o tratamento dessa patologia (naltrexona, acamprosato e topiramato), outras modalidades de tratamento (psicoterapia, alcoólicos anônimos, acupuntura e eletroconvulsoterapia) e a redução de danos no uso do álcool. Nesta revisão sistemática, o uso supervisionado do dissulfiram mostrou eficácia e segurança no tratamento da dependência do álcool, aumentando as taxas de abstinência e reduzindo as taxas de recaídas.


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter