Publicidade de bebidas alcoólicas e os jovens

23 de novembro de 20133min

Acesse : A publicidade de bebidas alcoólicas e os jovens FAPESP.pdf

Publicidade de bebidas alcoólicas e os jovens

Ilana Pinsky

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)(Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Publicidade de bebidas alcoólicas e os jovens
Ilana Pinsky (organizadora).– São Paulo, 2009

As bebidas alcoólicas são as substâncias psicotrópicas mais utilizadas por adolescentes no Brasil e no mundo.
Sendo assim, estuda-se como isso ocorre e o que é possível fazer, em termos de políticas públicas, para reverter – ou ao menos não piorar – esse quadro. Vários elementos combinam-se para que o consumo de álcool nessa faixa etária seja especialmente prejudicial: os padrões de consumo dos adolescentes (incluindo o binge ), inexperiência,tendência à impulsividade,aspectos biológicos da maturação do sistema nervoso,entre outros. Nessa fase, os aspectos simbólicos do beber têm grande importância, desde aqueles ligados à prática de um ato de transgressão (afinal, o consumo de álcool só é permitido a adultos), passando pelo sentimento de pertencer a ou se identificar com um determinado grupo, até o relaxamento e a diversão que estão associados com esse consumo e são reforçados pela propaganda de álcool.Dessa forma, os adolescentes (e jovens adultos) apresentam grande vulnerabilidade para o desenvolvimento de problemas relacionados ao álcool. O consumo de álcool entre adolescentes está associado tanto a riscos agudos (sexo sem proteção, violência, acidentes) quanto a questões mais amplas (problemas nos estudos, problemas sociais, dependência do álcool).As melhores políticas públicas de redução de problemas do consumo de álcool incluem o controle de fatores ambientais, tais como o acesso (horas e locais para venda), o preço, o dirigir alcoolizado e a informação (por exemplo: “contrapropaganda”,campanhas de prevenção através da mídia), sobre os quais comentaremos a seguir.


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter