Ensaio clínico duplo-cego randomizado e placebocontrolado com naltrexona e intervenção breve no tratamento ambulatorial da dependência de álcool .

1 de janeiro de 20144min

Acesse: ER_Clinical_trail_naltrexone.pdf

Ensaio clínico duplo-cego randomizado e placebocontrolado com naltrexona e intervenção breve no tratamento ambulatorial da dependência de álcool                                                                                                                                                                                                                    A double blind, randomized and placebo-controlled clinical trial with naltrexone and brief intervention in outpatient treatment of alcohol dependence
Luís André Castro, Ronaldo Laranjeira
J Bras Psiquiatr. 2009;58(2):79-85.81

No Brasil, os transtornos relacionados ao uso de álcool são um dos principais problemas de saúde pública. Segundo o I Levantamento Domiciliar sobre o Uso de Drogas Psicotrópicas no Brasil, 11,2% dos brasileiros que vivem nas 107 maiores cidades do País são dependentes de álcool, o que equivale a 5,2 milhões de pessoas. No ano de 2000, o dano global à saúde provocado pelo consumo de álcool foi responsável por 4% de toda a morbidade e mortalidade no planeta..
É sabido que os indivíduos que não preenchem critérios diagnósticos para dependência de álcool são mais resistentes às intervenções psicossociais que focalizam a abstinência como meta de tratamento. Em tais casos, as intervenções breves (IB) demonstraram ser eficazes para reduzir o consumo
de álcool, embora o tamanho do efeito do tratamento(ou ) dessas intervenções seja considerado pequeno (inferiora 0,2). Supõe-se que o uso de medicações – entre as quais a naltrexona – possa potencializar os efeitos terapêuticos das IB3,4. A naltrexona é uma intervenção farmacológica comprovadamente
eficaz no tratamento da dependência de álcool,pois promove redução das taxas de recaídas e da quantidade e frequência do consumo de álcool5-7.


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter