Avaliação neurocognitiva no abuso e dependência do álcool: implicações para o tratamento

16 de novembro de 20132min

Acesse:Avaliação neurocognitiva no abuso e dependência do álcool.pdf

Avaliação neurocognitiva no abuso e dependência do álcool: implicações para o tratamento
Neurocognitive assessment in alcohol abuse and dependence: implications for treatment
Paulo J Cunha e Maria Alice Novaes

Rev Bras Psiquiatr 2004;26(Supl I):25-29 / Avaliação Neurocognitiva
O uso do álcool está cada vez mais prevalente em nossa sociedade e permanece associado a inúmeros problemas sociais, econômicos e de saúde. Considerando que o álcool é uma substância neurotóxica, é comum a ocorrência de problemas cerebrais nos pacientes, comprovados através das técnicas de neuroimagem (TC, RM, PET e SPECT)1,2,3 não apenas nos primeiros dias de abstinência, mas também meses depois do último uso da substância. A Neuropsicologia, por sua vez, é uma subárea das Neurociências, exercida por psicólogos,que busca a compreensão da relação entre os danos cerebrais e os efeitos na cognição e comportamento dos indivíduos.4 Na área de abuso de álcool, tem o compromisso de descrever as alterações cognitivas,comportamentais e emocionais, bem como a qualidade do funcionamento mental, realizar a análise de potenciais, prever o curso da recuperação e estimar o funcionamento pré-mórbido (anterior) dos usuários da substância5,6.É ainda do âmbito da Neuropsicologia a realização de atividades que visem a recuperação ou amenização dos déficits neurocognitivos encontrados nos pacientes, processo conhecido como reabilitação cognitiva.


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter