Atitudes-Dependência de álcool

8 de dezembro de 20132min

Acesse: Atitudes.pdf

Atitudes

Embora sejam doenças comuns no Brasil, o Uso Nocivo e Dependência de álcool não recebem atendimento adequado na Rede Primária de Saúde ( ). Este fato se deve a diversos fatores, alguns deles difíceis de aferir. A falta de profissionais ( ); os recursos materiais escassos ( ); a falta de suporte ( ), a falta de conhecimento ( ) ; e as Atitudes dos profissionais em relação ao usuário nocivo ou dependente do álcool ( ) são alguns desses fatores
As Atitudes podem ser entendidas como uma tendência psicóloga, expressa ou não expressa, de avaliar uma entidade qualquer com algum grau a favor ou contra ( ). Tendência psicológica refere-se a um estado subjetivo interno da pessoa. Essa tendência psicológica avaliadora pode ainda ser entendida como uma espécie de viés que predispõe o indivíduo a ter respostas avaliadoras positivas ou negativas. Avaliação refere-se a toda classe de respostas avaliadoras sejam elas manifestas ou não ( ).
De fato, a literatura aponta que os profissionais da saúde não fazem diagnósticos de Uso Nocivo ou Dependência do Álcool com a mesma freqüência e precisão que o fazem para outras doenças crônicas ( ). A falta do diagnóstico precoce piora o prognóstico e aumentam os gastos com saúde pública


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter