Descriminalização das drogas sem planejamento pode não nos levar a lugar algum

8 de novembro de 20191min

Assunto controverso e polêmico, a descriminalização das drogas ainda divide opiniões no país. A psiquiatra Alessandra Diehl falou sobre alguns argumentos recentes lançados pela Associação Brasileira de Estudos de Álcool e outras Drogas (Abead) que questionam a maturidade do Brasil para aplicar a descriminalização.

São perguntas importantes: ocorrendo a descriminalização, quem vai diferenciar o traficante do usuário? Haverá uma quantidade mínima da droga para configurar o tráfico? Se houver, não será apenas uma forma de orientar os traficantes a portarem consigo pequenas quantidades? E se alguém plantar para oferecer a outrem, será considerado tráfico? Como controlar isso? Há uma instância administrativa e não policial que tenha essa função no Brasil? E não havendo uma instância administrativa, como fazer com que não seja a polícia a fazer essa diferenciação? E outras perguntas, acompanhe a matéria no link: https://www.gazetadopovo.com.br/opiniao/artigos/descriminalizacao-das-drogas-sem-planejamento-pode-nao-nos-levar-a-lugar-algum/


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter


WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com