Posicionamento da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) sobre o uso de cannabis no tratamento psiquiátrico

25 de julho de 20223min99
SITE UNIAD

Publicado posicionamento da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) sobre o uso de cannabis no tratamento psiquiátrico. Segundo a ABP, as evidências científicas atuais não são suficientes para apoiar o uso de qualquer substância derivada da cannabis para o tratamento de doenças mentais.

Resumo:

As evidências científicas atuais não são suficientes para apoiar o uso de qualquer substância derivada da cannabis para o tratamento de doenças mentais.

Vários estudos associaram o uso de cannabis ao desenvolvimento e agravamento de doenças mentais como esquizofrenia, depressão e ideação suicida.

Alguns meios de comunicação brasileiros têm endossado estudos sobre os possíveis “benefícios” da cannabis, corroborando interpretações errôneas. Essa “publicidade positiva ” nos remete ao tempo em que os cigarros eram comercializados com a aprovação da mídia e até de parte da comunidade médica para atender interesses comerciais.

O Conselho Federal de Medicina autoriza o uso compassivo do CBD (canabidiol) apenas para crianças e adolescentes com epilepsia de difícil tratamento,

Assim como a ABP, a American Psychiatric Association não endossa o uso de cannabis para fins médicos: “não há evidências científicas atuais de que a cannabis seja de alguma forma benéfica para o tratamento de qualquer transtorno psiquiátrico.

O tratamento de qualquer condição médica deve ser baseado em evidências. Não há evidências científicas convincentes de que o uso de CBD ou qualquer um dos canabinoides contidos na cannabis possa ter qualquer efeito terapêutico sobre qualquer transtorno mental.

A ABP apóia todas as linhas de pesquisa na busca de novas soluções para doenças sem tratamento, desde que sigam todas as normas relacionadas à pesquisa científica.

Nenhum canabinóide foi registrado em nenhuma agência reguladora internacional para o tratamento de qualquer transtorno psiquiátrico.

Artigo disponível em https://www.bjp.org.br/details/2289/en-US


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter


    Skip to content