28 de setembro de 2020

Álcool na gestação e comportamento da criança

16 de fevereiro de 20093min

Consumo de álcool durante a gestação e risco de desenvolvimento de desvios de conduta na prole

É consenso na literatura científica que o consumo de álcool por gestantes possa causar inúmeros efeitos deletérios ao feto, condições comumente denominadas por Espectro de Distúrbios Fetais Relacionados ao Álcool, dentre as quais se destaca a Síndrome Alcoólica Fetal – SAF.

Para avaliar se o consumo de bebidas alcoólicas durante a gravidez está associado a um maior risco de desenvolvimento de distúrbios de conduta na prole, os autores avaliaram 674 meninas e 578 meninos (total de 1252 adolescentes), todos pares de gêmeos de mesmo gênero (65,8% monozigóticos). Após uma média de 17,48 anos do nascimento, os gêmeos e seus respectivos pais foram entrevistados sobre hábitos de beber e sintomas característicos de distúrbios de conduta. Mães que relataram ter bebido, durante a gestação, mais de uma dose alcoólica por semana foram consideradas positivas para a variável “ beber durante a gestação”.

Dos adolescentes avaliados, 35,8% dos meninos tiveram diagnóstico de desvio de conduta provável ou definitivo versus 10,4% das meninas. De forma significativa, mais adolescentes filhos de mães que beberam durante a gestação tiveram esse diagnóstico em relação àqueles cujas mães não beberam (30,5% e 20,9% respectivamente). Quando consideradas apenas as mães com diagnóstico de alcoolismo (69 das mães pesquisadas) notou-se que 44,1% dos filhos daquelas que relataram consumo de álcool durante a gestação apresentaram desvio de conduta versus 20,2% daquelas que não relataram esse consumo à época.

Em linhas gerais, os resultados apontam que a exposição ao álcool, durante a gestação, mesmo que em baixas quantidades, pode ser um importante fator para o desenvolvimento de desvios de conduta na prole, no final da adolescência. Assim, conforme os autores deve-se considerar a necessidade de aconselhamento específico a mulheres grávidas, bem como replicar os resultados para outras populações.

Título: Strengthening the case: Prenatal alcohol exposure is associated with increased risk for conduct disorder

Autores: Disney ER, Iacono W, McGue M, Tully E, Legrand L.

Fonte: Pediatrics, 122(6):1225-30, 2008


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter