Quais os motivos que temos para comemorar os 04 anos do Programa Recomeço?

10 de maio de 201722min

*Por Adriana Moraes

“Esse trabalho na região da cracolândia é para os fortes!” Dr. Claudio Jerônimo

Neste mês especial em que celebramos o aniversário de 04 anos do Programa Recomeço, criado especialmente para tratar os usuários de crack em situação de rua nas redondezas da cracolândia, é com muita satisfação que entrevisto novamente o psiquiatra Dr. Claudio Jerônimo da Silva, Diretor da Unidade Recomeço Helvétia e a primeira pergunta que lhe faço é “Quais os motivos que temos para comemorar os 04 anos do Programa Recomeço?”

Lançado oficialmente em 09/05/2013, o Programa Recomeço tem estruturada uma linha de cuidados que adota ações de baixa até alta complexidade, contando com linhas na lógica de redução de danos e uma rede de clínicas e comunidades terapêuticas, com cerca de 3000 vagas pelo estado, para desintoxicação ou prestação de apoio social aos usuários de drogas e familiares, combinando ações de prevenção, assistência social e tratamento. [1]

Parcerias:

São muitas parcerias junto ao Programa Recomeço, neste texto de comemoração, cito, entre tantas, o trabalho realizado pela COED (Coordenação de Política Sobre Drogas) representada pela socióloga Gleuda Apolinário, o trabalho do CRATOD (Centro de Referência de Álcool, Tabaco e outras Drogas), representado pelo Diretor Dr. Marcelo Ribeiro e a parceria da FEBRACT (Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas) representada pelo Coordenador Técnico  Matheus Leite Praça. Ambos trabalhando em conjunto, contribuindo com a recuperação dos dependentes químicos.

No Programa Recomeço temos mais de 1.200 leitos de desintoxicação e 103 unidades de atendimento diretamente ligadas ao programa. Os familiares também necessitam de atenção e podem procurar ajuda no Recomeço Família, um trabalho em parceria com o CIC (Centro de Integração da Cidadania), sob a coordenação da jornalista Romina Miranda. Em cada posto do Recomeço Família tem uma equipe composta por psicólogos ou assistentes sociais, conselheiros em dependência química, o programa também conta com o apoio dos grupos de mútua ajuda o Amor Exigente (AE).

Impossível citar todas as unidades ligadas ao Programa Recomeço, mas cabe citar que todas realizam um belíssimo trabalho!

Parceria das Secretarias

Outro feito digno de destaque no Programa Recomeço é a união das Secretarias. Importante citar o trabalho realizado pelas Secretarias Estaduais:

1 – Prevenção Educação;

2 – Tratamento Saúde;

3 – Reinserção Social e Recuperação Desenvolvimento Social;

4 – Controle e Requalificação das Cenas de Uso Segurança Pública;

5 – Acesso à Justiça e Defesa da Cidadania Justiça e Defesa da Cidadania.

Novidade: Casa de Passagem Programa Recomeço

A Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo está realizando um magnífico trabalho no Programa Recomeço.

 

copia de recom

 

Este é o primeiro tipo de acolhimento, voltado para dependentes químicos, no Brasil

No mês de março, o secretário Floriano Pesaro, inaugurou a Casa de Passagem Programa Recomeço, que atenderá exclusivamente usuários de substâncias psicoativas. O local vai abrigar homens maiores de 18 anos que se encontram em situação de rua ou com vínculos familiares fragilizados, e que estejam associados às ações estaduais de enfrentamento ao uso de drogas, especialmente o crack. [2]

Instalada numa casa reformada especialmente para o serviço, a Casa de Passagem comporta 24 acolhidas simultâneas e dispõe de salas de atendimento individual e de convivência, refeitório, lavanderia com máquinas e lavar-roupas, banheiros, quatro dormitórios, com seis camas em cada um, além de guarda-roupas. Os dependentes químicos em recuperação serão recebidos por um período de no máximo 30 dias, enquanto aguardam avaliações diagnosticas e providências necessárias para o encaminhamento a outros serviços socioassistenciais de retaguarda e tratamento de saúde e reinserção social com foco no fortalecimento de vinculo familiar e inserção no mercado de trabalho.

Entrevista

Um grande êxito do Programa Recomeço é a Unidade Recomeço Helvétia, situada na Rua Helvétia, 55 – Centro de São Paulo. Gerenciada pela SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina). Confira, na íntegra, a entrevista com Dr. Claudio Jerônimo que atenciosamente falou sobre o aniversário do programa e em especial sobre a Unidade Recomeço Hélvetia. 

 

dr claudio

 

Quais os motivos que temos para comemorar os 04 anos do Programa Recomeço?

O principal motivo de comemoração é que o Programa Recomeço tem ações múltiplas para o tratamento de drogas. Entendo que o tratamento é um processo com diversas fases, que vai desde a abordagem do usuário até a reinserção social. Dificilmente um único equipamento de saúde dará conta das diversas necessidades que do paciente em momentos diferentes da recuperação. Parar de usar droga é uma etapa muito importante do processo, mas há outras necessidades. O programa tem desde ação de baixa exigência até ações de reinserção social no âmbito da saúde. 

O Programa Recomeço ao longo desses 04 anos vêem promovendo ações integradas de prevenção, tratamento, reinserção social, assistência jurídica, ações de promoção social e de saúde. Como o dependente químico pode participar do programa? 

Em qualquer fase do processo de recuperação o paciente/ usuário pode acessar o programa. Ele pode acessar o programa de baixa exigência comparecendo, por exemplo, no Centro de Convivência da Unidade Recomeço Helvétia: é só ir até lá dar o seu nome e realizar as atividades ali disponibilizada, como banho, barbearia, cozinha experimental, academia, entre outras. Ele pode ainda acessar o CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) CRATOD ou a emergência CRATOD que funciona 24 horas por dia, e a partir daí acessar qualquer equipamento da Rede de Atenção Psicossocial  (RAPS) do SUS (Sistema Único de Saúde).

Temos ainda o Disque Recomeço 0800 227 2863, uma linha direta com a população, para tirar dúvidas sobre o Programa Recomeço e informar as estratégias de tratamento oferecidas, bem como apoiar o dependente e seus familiares em todas as fases do tratamento.

Quais foram as maiores dificuldades na Unidade Recomeço Helvétia?

A nossa maior dificuldade é também nosso maior mérito que é justamente estar localizado na região da cracolândia. Estar ali é estratégico para os pacientes/ usuários que frequentam a região, mas trabalhar ali todos os dias, mantendo uma equipe grande com mais de 100 pessoas seguras e motivadas é o nosso desafio cotidiano.

Na última entrevista falamos sobre a importância do SAU (Serviço de Atendimento ao Usuário), os dependentes químicos continuam usando o serviço?

O Serviço de Atendimento ao Usuário é importante do ponto de vista administrativo para mantermos a qualidade do serviço do atendimento, portanto, ele tem que cumprir esse propósito, mas ele continua a ter outro propósito: o de cidadania. As pessoas que se encontram na rua, usando droga, estão expostas a uma forma de lidar com os conflitos de forma contundente, pelo confronto. Com o SAU, elas têm acesso à outra forma efetiva de resolver conflitos. Pelo Serviço de Atendimento ao Usuário elas são ouvidas e serão atendidas por uma via absolutamente diversas daquela a que estão acostumados.

O Programa Recomeço tem um trabalho importante realizado pelos conselheiros de rua. Uma das responsabilidades dos conselheiros é incentivar os usuários de álcool e outras drogas a aceitar voluntariamente atendimento para iniciarem a mudança de vida. É um trabalho árduo, como manter a equipe de conselheiros motivados para esse trabalho?

O trabalho dos conselheiros é bastante importante, porque eles estão ali nas redondezas da cracolândia acessando os pacientes.  Se não conseguirmos acessá-los não conseguiremos fazer mais nada em termos de tratamento ou redução de danos.

Mantemos a equipe motivada através de workshops, treinamentos, e supervisão institucional. Nós instituímos uma supervisão institucional, com toda a equipe técnica, especialmente para os conselheiros, com uma profissional de fora  que vem justamente dar esse suporte.  Nós tivemos resultados bastante objetivos, não só com relação ao trabalho realizado por eles, mas, com relação a problemas administrativos. Por exemplo, a taxa de absenteísmo (ausência do funcionário do ambiente de trabalho) e turnover (mede o número de entrada e saída das pessoas) melhoraram muito com este trabalho. Sabemos que esses dois indicadores são reflexos do clima organizacional.

Em 2016 o Programa lançou a Moradia Monitorada situada na Unidade Recomeço Helvétia, como está sendo realizado esse trabalho?

O principal aspecto desse trabalho é o Gerenciamento de Casos, que é muito importante, porque ele identifica as necessidades de cada indivíduo e procura recursos para resolvê-las. Os resultados são bastante promissores e bons. Já temos uma primeira turma de pacientes da Moradia Monitorada, por exemplo, que receberam alta com empregos, contato com a família e com moradia.

A adesão é de cerca de 70%, que é uma boa adesão.  Os pacientes que estão na moradia, ficam na moradia por um período de cerca de seis meses, abstinentes. Eles chegam ao Programa, sem documentos, por exemplo. Ao final, eles têm documentos, acesso a cursos profissionalizantes, emprego, benefício social (nos casos que isso se aplica).

Explique, por favor, a diferença entre, Moradia Monitorada, Casa de Passagem e Comunidade Terapêutica, ambos do Programa Recomeço.

A diferença desses serviços é o momento no qual o paciente está no processo de tratamento.

Moradia Monitorada é um local onde o dependente químico em recuperação pode morar com segurança, recebendo cuidados especiais dos profissionais especializados na área. Na moradia além de ter onde ficar, os dependentes recebem apoio para conseguir emprego e assim ter a oportunidade de recomeçar sua vida. No Recomeço Helvétia temos 36 vagas na moradia, onde o dependente pode ficar por até 06 meses em média (podendo se estender se necessário).

Casa de Passagem é um abrigo para permanência provisória, de até 30 dias, dirigido ao atendimento de homens dependentes de drogas com mais de 18 anos. Recebe pessoas em situação de risco, de rua ou com vínculos familiares fragilizados que já estão em tratamento e em mudança de estágio no ciclo de assistência.

Comunidade Terapêutica é um ambiente estruturado onde os dependentes químicos em recuperação residem para alcançar a reabilitação. Os tratamentos podem durar seis, nove ou doze meses, a critério da própria Comunidade Terapêutica. A Comunidade Terapêutica também é uma fase intermediaria do processo, mas para um subgrupo específico de pacientes que não tenham comorbidades psiquiátricas.

A Unidade Recomeço Helvétia é um prédio dividido entre Centro de Convivência para aqueles que estão numa fase inicial do processo, Enfermaria de Desintoxicação para uma fase intermediária do processo de tratamento, e Moradia Monitorada para a fase final. Para cada subgrupos de pacientes os serviços se sobrepõem, eles servem para subgrupos diferentes.

Por gentileza, fale sobre o trabalho realizado entre o CRATOD (Centro de Referência de Álcool, Tabaco e outras Drogas) e a Unidade Recomeço Helvétia com o Programa Recomeço.

A Unidade Recomeço Helvétia está diretamente relacionada ao trabalho do CRATOD. São serviços interligados em diversas fases do processo de recuperação. Por exemplo, na Unidade Recomeço Helvétia nós podemos acessar o paciente via Centro de Convivência, ao ser acessado ele pode ser encaminhado para o CRATOD e ficar no CAPS e no CRATOD, ou ser internado e retornar para a Unidade Recomeço Helvétia. Ele (o paciente) pode ainda retornar ao CRATOD e ser encaminhado para a Moradia Monitorada. O CRATOD é um Centro de Referência e a Unidade Recomeço Helvétia é uma das unidades que estão ligadas ao CRATOD e no Programa Recomeço tem muitas outras unidades ligadas ao CRATOD.

A equipe que atua no Programa Recomeço é grande. Profissionais competentes, capacitados e dedicados. Deixe uma mensagem para todos os colaboradores do programa.

Esse trabalho na região da cracolândia é para os fortes! Não é fácil! Reunir uma equipe tão disposta para fazer esse trabalho é a maior recompensa para mim. Os funcionários são muito motivados, ligados ao trabalho e a esses processos de tratamentos. Para mim, realmente é um prazer todos os dias me reunir com essa equipe e saber que todos estão tão disponíveis.

Dr. Claudio Jerônimo, agradecemos sua participação!

Coordenador do Programa Recomeço – Dr. Ronaldo Laranjeira

dr ronaldo

Já se passaram 04 anos desde que o psiquiatra Dr. Ronaldo Laranjeira, aceitou o convite para coordenar o Programa Recomeço. Apesar das dificuldades de lidar com a doença da dependência química, Laranjeira com toda sua experiência, está executando um admirável trabalho e tem contribuído muito com a recuperação e reconquista da autonomia dos dependentes de drogas.

Como diz o poema de Carlos Drummond de Andrade “Recomeçar”

Não importa onde você parou…

Em que momento da vida você se cansou…

O que importa é que sempre é possível e necessário “Recomeçar” …

Recomeçar sim, no Programa Recomeço: uma vida sem drogas!

Agradecimento

Finalizo agradecendo imensamente o Governador do Estado de São Paulo, Excelentíssimo Sr. Geraldo Alckmin, pelo empenho dedicado ao programa no decorrer desses 04 anos. Destaco que seu apoio tem sido fundamental para o sucesso do Programa Recomeço!

 

*Adriana Moraes – Psicóloga da SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina) – Especialista em Dependência Química – Colaboradora do site da UNIAD (Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas).

Referências:

[1]https://www.spdm.org.br/blogs/alcool-e-drogas/item/2381-crack-como-acabar-com-essa-epidemia-que-devasta-o-pais  

[2]http://www.uniad.org.br/interatividade/noticias/item/24998-sp-inaugura-primeira-casa-de-passagem-voltada-para-dependentes-qu%C3%ADmicos-no-brasil

 


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter