3 de dezembro de 2020

Presidente da SPDM abrilhantou o 4º Congresso Internacional Freemind 2016

13 de dezembro de 20165min

*Por Adriana Moraes

“O oposto da legalização são ações de prevenção e tratamento baseado em evidências.”  Dr. Ronaldo Laranjeira

Com o objetivo de propor o envolvimento e a reflexão de toda sociedade para debater um tema difícil, porém, de fundamental importância, entre os dias 07 e 11 de dezembro, foi realizado o 4º Congresso Internacional Freemind, na Expo Dom Pedro em Campinas/SP.

Considerado um dos maiores especialistas na área da dependência química, o psiquiatra Dr. Ronaldo Laranjeira – Presidente da SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina) abrilhantou o Freemind 2016 e foi um dos palestrantes mais aplaudidos durante todo o evento. “Álcool e outras drogas: por um mundo melhor, vamos tocar neste assunto”, foi o tema do congresso. O evento contou com a participação palestrantes nacionais e estrangeiros.

 image2notic

José Eduardo Martelli fundador e idealizador do evento recordou que o Dr. Ronaldo Laranjeira participa do Freemind desde o 1º ano e que o especialista é referência para todos os congressistas, uma referência mundial!

Laranjeira é o coordenador do Programa Recomeço do Governo do Estado de São Paulo, professor titular do departamento de psiquiatria da UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), diretor da UNIAD (Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas), pesquisador principal do INPAD (Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Políticas Públicas do Álcool e outras Drogas).

Auditório lotado, todos acompanhando atentamente as informações do Dr. Ronaldo duro crítico na luta contra a legalização, o psiquiatra moderou o Painel “Maconha: você acha que legalizar resolve?”

O painel contou com a participação de Sue Thau representante do CADCA, o psiquiatra Dr. André Malbergier Coordenador do GREA (Programa Interdisciplinar de Estudos de Álcool e Drogas) e Dale D. Quigley – Gerente de treinamento em Rocky Mountain HIDTA.

Dr. Ronaldo alertou que com a legalização aumenta o número de usuários e o número de problemas. Citou como exemplo, a experiência do Colorado, onde o mercado paralelo aumentou após a legalização.

O Presidente da SPDM encerrou o painel dizendo que o oposto da legalização não é a criminalização do usuário. No Brasil já temos uma Lei que despenaliza, ninguém vai para a cadeia por ser usuário de maconha, os traficantes sim, serão presos por tráfico. O oposto da legalização são ações de prevenção e tratamento baseado em evidências.

Assinatura do Decreto

imagenotic

(imagem reprodução)

O governador Geraldo Alckmin participou da abertura do evento e assinou o Decreto do Plano Estadual de Prevenção de Tabaco, Álcool e outras Drogas. Os secretários Floriano Pesaro da Secretaria de Desenvolvimento Social e o Dr. Márcio Elias da Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania também estavam presentes.

*Adriana Moraes – Psicóloga da SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina) – Especialista em Dependência Química – Colaboradora do site da UNIAD (Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas).

 


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter