21 de setembro de 2020

PCC, a irmandade dos criminosos

16 de junho de 20202min

O PCC (Primeiro Comando da Capital) é grupo mais poderoso do crime organizado do Brasil e América do Sul, trafica drogas, além de dominar prisões e favelas, comanda rebeliões, assaltos, sequestros e narcotráfico. Conta com 35.000 membros, rituais secretos e uma ‘justiça’ própria que proíbe matar sem licença. O PCC é a organização criminosa mais poderosa do país, gerência negócios de drogas que giram 100 milhões de dólares por ano (485 milhões de reais), sem contar lucros fabulosos do tráfico para a Europa.

Com o objetivo de manter a polícia distante e que não prejudique o negócio das drogas, o PCC criou um sofisticado sistema de justiça próprio baseado em três pilares que se aplicam dentro e fora das prisões: o acusado tem o direito de se defender, está proibido matar sem autorização e os vereditos são debatidos até que seja alcançado um consenso.

O grupo desenvolveu toda uma terminologia:

  • Caixinha: contribuição mensal;
  • Comando: o PCC;
  • Coisa: o inimigo e a polícia;
  • Cunhadas: as esposas dos membros;
  • É decretado: quando é condenado à morte;
  • O estatuto: o código de conduta;
  • A família: PCC
  • Irmãos: os membros do PCC;
  • Vai para as ideias: quando alguém é julgado;
  • Salves: os recados e circulares;
  • A sintonia final geral: a cúpula.

Apesar de possuir estatuto e emitir circulares, sua operação é cercada de mistério. Nenhum irmão geralmente admite ou proclama que pertence ao PCC.

Leia o artigo completo em: https://brasil.elpais.com/brasil/2020-06-12/pcc-a-irmandade-dos-criminosos.html


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter