30 de março de 2020

Ministro critica proposta de descriminalização das drogas em audiência na Câmara

23 de junho de 20173min

Agência Brasil

Débora Teles Brito – Repórter da Agência Brasil 
 
(imagem reprodução)

O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, voltou a criticar hoje (20) a proposta de descriminalização das drogas no Brasil. Para o ministro, a defesa da legalização das drogas é baseado em vários mitos, como a crença de que a liberação pode reduzir o tráfico e os índices de violência.

Segundo Osmar Terra, existe uma grande epidemia de drogas no Brasil e a dependência química acarreta diversos problemas sociais, inclusive o alto número de homicídios, mortes em acidentes de trânsito e pedidos de auxílio-doença no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Terra participou de audiência pública da Comissão Externa da Câmara sobre Consumo de Drogas entre os Jovens no Brasil.

Durante a exposição, Terra, que é médico, apresentou informações sobre os efeitos das drogas na saúde mental dos dependentes químicos, cujo uso, segundo ele, pode acarretar problemas como depressão, esquizofrenia, bipolaridade, entre outros transtornos. Para o ministro, o foco da prevenção deve estar na restrição do uso.

Para contrariar argumentos favoráveis à liberação da comercialização da maconha, mesmo que para fins medicinais, o ministro também expôs dados da situação de países como Estados Unidos, Uruguai e Portugal. “A maconha mata mais as pessoas em acidentes de trânsito do que o álcool (…) No Uruguai, que já tinha zerado o número de homicídios, nunca se matou tanto. Nos Estados Unidos, as drogas já mataram mais do que a guerra do Vietnã”, disse.

Osmar Terra é autor de um projeto de lei que tramita no Congresso Nacional e dispõe sobre o Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas e as condições de atenção aos usuários ou dependentes de drogas. O projeto, que também estabelece diretrizes para o financiamento das políticas sobre drogas, aguarda análise do Senado.

Edição: Davi Oliveira

 

 
 

Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter


WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com