Professores questionam potencial terapêutico de derivados da cannabis

27 de julho de 20221min9
SITE UNIAD

Alexander Moreira-Almeida e Alexandre de Rezende Pinto, médicos docentes da UFJF, afirmam que há poucas evidências científicas consistentes sobre efeitos da substância e refutam o termo ‘cannabis medicinal’

Professores da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), os médicos psiquiatras Alexander Moreira-Almeida e Alexandre de Rezende Pinto questionaram a reportagem “Adesão à cannabis medicinal cresce em Juiz de Fora”, publicada no dia 26 de junho. A matéria, que pode ser lida no site da Tribuna, destaca o aumento de processos na Justiça envolvendo o uso de cannabis medicinal na cidade. Na entrevista que se segue, os dois professores alegam que há falta de evidências científicas que comprovem de forma consistente os efeitos de substâncias presentes nas plantas para o tratamento de diferentes doenças.

Para ler a entrevista completa acesse: https://bit.ly/3oy63xv


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter


    Skip to content