27 de outubro de 2020

Consumo e posse de maconha deixam de ser motivos para processos em Manhattan

18 de maio de 20181min

Promotor diz que “a prisão contínua de nova-iorquinos negros e de cor por fumar maconha” não garante NY mais segura e Justiça igualitária.

A Promotoria de Manhattan anunciou nesta terça-feira (15) que praticamente já não processará casos por consumo ou posse de maconha a partir de agosto, embora os que incorrerem nessas práticas se arrisquem a pagar multas.

Em Nova York, a posse de até 25 gramas de maconha não é considerada crime, mas é multada com o pagamento de cerca de 100 dólares pela primeira vez e de 200 na segunda. Mas consumi-la em público é considerado uma contravenção.

https://g1.globo.com/mundo/noticia/consumo-e-posse-de-maconha-deixam-de-ser-motivos-para-processos-em-manhattan.ghtml

Fonte: G1


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter