24 de setembro de 2020

Evento em São Paulo sobre dependência química aborda o Programa Recomeço

11 de março de 20174min

Fonte: SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina)

Presidente da SPDM e Diretor Técnico do CRATOD palestraram sobre os métodos e recursos aplicados para a recuperação de dependentes químicos

Aconteceu nesta quinta-feira (9), na Escola de Contas, no Tribunal de Contas do Município de São Paulo, o Workshop sobre Programas de Atendimento à Dependência Química em São Paulo. O evento contou com a presença de Ronaldo Laranjeira, Presidente da Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), e de Marcelo Ribeiro, Diretor Técnico do Centro de Referência de Álcool, Tabaco e outras Drogas (CRATOD).

O objetivo foi apresentar os métodos e recursos disponíveis e aplicados em São Paulo para a promoção, proteção e recuperação da saúde de portadores de dependência química.

Laranjeira abriu o evento falando da importância do Programa Recomeço no contexto de políticas públicas. Destacou como o programa é dinâmico e como é importante aprimorar constantemente tais iniciativas. “Ao longo dos quatro anos, felizmente, fomos mudando as ações do programa. Esse é o princípio das políticas públicas. Primeiro você faz um planejamento, depois avalia e aprimora essas ações”, disse ele.

O presidente abordou também a legalização das drogas e como o assunto está sendo tratado sem uma análise mais profunda por parte de quem o defende. Ele chamou a atenção para o fato de que, ao contrário do que parece, a maioria dos países não está no caminho da legalização, que é preciso ouvir as famílias dos dependentes e fazer prevalecer a vontade da população, e não de uma pequena elite. “A dependência química não é um comportamento individual. Já mostramos em pesquisa que para cada dependente, outras quatro pessoas são afetadas”, disse.

Ao mostrar o depoimento de uma mãe que teve o filho tratado pelo Programa Recomeço, Ronaldo Laranjeira afirmou que o papel do Estado e de programas de saúde como esse é de não desistir das pessoas.

Marcelo Ribeiro falou sobre as ações desenvolvidas pelo CRATOD e pela Unidade Recomeço Helvetia, que vão desde cuidados básicos, como banho, corte de cabelo e até mesmo lavar os pés dos dependentes, até desintoxicação, oferta de moradia e um programa de atenção especial para gestantes.

O auditório da Escola de Contas ficou lotado e ao final do Workshop, os participantes puderam fazer perguntas aos palestrantes.


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter