Polêmica: “Estudo levanta debate sobre criação de salas para consumo de crack no Brasil”

20 de outubro de 20172min

Jornal Folha de S. Paulo

Criadas com foco nos usuários de drogas injetáveis há 30 anos, as salas de consumo de drogas respondiam à necessidade de fornecer insumos descartáveis para combater a epidemia de HIV/Aids e supervisionar o uso para evitar overdoses. Aos poucos, esses espaços passaram a conectar usuários problemáticos de drogas a uma rede de políticas de saúde, tratamento de dependência, assistência social e geração de renda. 

“Se algo assim for aplicado antes de uma legislação, certamente vai suscitar apuração de responsabilidade”, diz Mário Sérgio Sobrinho, procurador de Justiça do Estado de São Paulo, que declara ser contrário a este tipo de equipamento. “A sala estaria indiretamente estimulando uma prática vedada pela lei.” Nos dez países onde as salas funcionam, o comércio de drogas segue proibido.

 http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2017/10/1928617-estudo-levanta-debate-sobre-criacao-de-salas-para-consumo-de-crack-no-brasil.shtml

 
 

Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter


WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com