27 de novembro de 2020

Aprender Botânica pra quê?

7 de setembro de 20164min

Pergunta o aluno, entediado e ao mesmo tempo com ódio da decoreba de nomes complicados de partes de plantas, sem nenhuma utilidade para sua vida…  De fato, de uma forma geral, a ciência da Botânica é muito mal apresentada a alunos do Ensino Médio. Esta, que no início do século era uma ciência valorizada pelas elites, se tornou uma chatice pela qual os alunos têm que passar se quiserem ir bem no vestibular.  Que lástima.

Sim, porque isso levou a um círculo vicioso, onde aqueles alunos que se tornarem professores vão passar para seus alunos o mesmo desinteresse, e assim chegamos ao estado atual chamado de cegueira botânica, onde plantas são vistas como seres enfadonhos e inferiores.  Sim, esses seres dos quais dependemos mais profundamente – ou alguém aqui sabe como transformar luz do sol em alimento?  Veja: mesmo você que não come salada nem outros vegetais, você come algum ser que comeu algum ser que comeu uma planta! Isso sem falar no oxigênio, sem o qual não vivemos, também produzido pelas verdinhas com ajuda da luz solar! Pois é, nós somos movidos a energia solar, e só conseguimos isto por intermédio das plantas.  Quer motivo maior para termos interesse por elas?

Confesso que fui uma aluna entediada pela Botânica do Ensino Médio, o que me fez achar Biologia em geral uma decoreba, como contei em meu último artigo aqui. Porém, esse ano li um livro chamado “Lab Girl” (ainda não lançado no Brasil, mas baixem no kindle!), de uma pesquisadora americana da área de Botânica, que conta sua trajetória de cientista, intercalando a biografia (com a qual me identifiquei bastante) com fatos sobre o fascinante mundo vegetal. Fiquei maravilhada com os desafios de uma semente ao brotar, das plantas em busca de sol e água, da forma como se comunicam entre si (sim, elas se comunicam!), e passei a olhar para esses seres com muito mais admiração.

Agora, os Professores Marcos Buckeridge e Antonio Salatino descrevem em um artigo muito importante os motivos dessa cegueira botânica, a importância da Botânica, como ela é parte fundamental da nossa história e cultura, da medicina e da economia (afinal, agronegócio, a maior atividade econômica do país, é negócio de planta), e como remediar essa situação, através do ensino lúdico, da divulgação científica e da prática do cultivo de plantas desde cedo.  Atenção, minha gente, genoma e células-tronco não nos trarão a vida eterna se não tivermos o mundo vegetal sadio à nossa volta.

Leiam aqui o artigo.


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter