24 de novembro de 2022

Maconha, álcool, vapers, opioides: o aumento do uso de drogas por jovens

26 de outubro de 20222min21
shutterstock_1746759620

Discussão sobre conscientização do uso e prevenção à dependência se perde em meio a falta de dados e falsas polêmicas inúteis.

Em uma campanha eleitoral atravessada pelo debate raso sobre pautas de costumes – aborto, uso de banheiro unissex e patrulhamento às religiões – volta e meia alguém se aventura a lançar a legalização das drogas na fogueira das discussões. Antes de mais nada, é preciso deixar claro que qualquer decisão sobre drogas – a favor ou contra – não é de responsabilidade exclusiva e unilateral de um presidente da República. Portanto, essa polêmica é falsa e estéril.

Ainda que se considere válido o argumento de que a legalização das drogas aumenta a arrecadação de impostos, a cortina de fumaça que se cria em torno ao assunto disvirtua o foco do que realmente importa: o alarmante crescimento de usuários de drogas não só no Brasil, mas também no mundo. De acordo com o Centers for Disease Control dos Estados Unidos, as mortes de adolescentes por overdose nunca foram tão altas nos Estados Unidos: mais de 100 mil americanos perderam a vida por uso excessivo de drogas, especialmente opioides. Dentre eles, o grupo que apresentou maior crescimento foi justamente o de adolescentes – um aumento de 20% de 2020 para 2021. Uma nova onda de consumo de fentanil, opioide altamente danoso contrabandeado para os Estados Unidos por carteis mexicanos, já preocupa as autoridades.

Leia a matéria completa no link: https://bit.ly/3SE9Vd5


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter


    Skip to content