27 de setembro de 2020

Política de drogas no Brasil: uma abordagem de saúde pública baseada em pesquisas realizadas em um país em desenvolvimento

21 de novembro de 20142min

POLÍTICA DE DROGAS NO BRASIL (versão em português) | Ribeiro M, Perrenoud LO, Duailibi SM, Duailibi LB, Madruga CS, Marques ACPR, Laranjeira R. | publicado no periódico “Public Health Reviews” | Vol. 35 | Nº 2 | 2014

O Brasil é um dos maiores países do mundo, e possui grandes diferenças demográficas, econômicas, sociais, culturais, e principalmente, amplas desigualdades regionais. O país tem superado diversos desses obstáculos e tem tido bons resultados com relação à saúde nas últimas duas décadas. Avanços significativos também têm sido observados nas políticas públicas de drogas no país. A legislação anti-tabaco brasileira está entre as mais avançadas do mundo, e levou a uma redução de 50% no número de fumantes ao longo dos últimos 30 anos. Por outro lado, a indústria do álcool é caracterizada pela fraca regulação legislativa e incompatibilidade entre leis regionais. Estes fatores, juntamente com o alto número de propagandas que incentivam o uso do álcool, além do baixo custo e grande disponibilidade desta substância, têm levado a um aumento significativo no consumo de álcool. Ainda, o Brasil tem enfrentado dificuldades em áreas como o aumento do uso de substâncias psicoativas, associadas a um crescimento de casos de violência doméstica, violência urbana, mortes e criminalidade.

acesse: Ribeiro et al Brazilian Drug Policy port Public Health Reviews 2014.pdf


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter