24 de novembro de 2020

OFÍCIO AOS DEPUTADOS FEDERAIS SOBRE O PL 399/2015

10 de setembro de 20204min

Ofício 10_2020
Assunto: PL399/2015

Campinas, 07 de setembro de 2020.

Exmo. Senhor Deputado

As famílias brasileiras consideram desrespeito da Câmara Federal a preocupação em votar “com urgência”, em plena pandemia da COVID-19, o projeto de lei 399/2015, que defende plantação DE MACONHA em todo o país.

Em nome de 10 mil voluntários e de UM MILHÃO E 200 MIL FAMÍLIAS de dependentes de drogas, que atendemos pela Federação de Amor-Exigente, por ano, gratuitamente, no Brasil, afirmamos, com indignação e imensa preocupação: se este PL for aprovado, será a lei federal que vai incentivar e autorizar o uso de maconha no Brasil, droga, que, apesar de proibida, já é fumada até por crianças!

O uso da maconha, senhores deputados, causa esquizofrenia e suicídios, como infelizmente temos constatados nas histórias de dor das famílias que atendemos. Mas se este projeto for aprovado, os senhores terão transformado maconha em “planta que poderá ser usada em doces, biscoitos, granolas, bolos, refrigerantes, bebidas, tratamentos e até para produção de produtos veterinários, conforme autoriza o PL 399.Portanto, “planta sem riscos, benéfica ao país.”

Nós, que tratamos as famílias de dependentes de drogas, nos solidarizamos com os pais que necessitam tratar filhos que nascem com uma doença incurável, epilepsia refratária aos tratamentos convencionais, e que têm em remédio feito com UMA das 400 substâncias da maconha uma possibilidade de melhora, porém sem comprovação científica que garanta seus resultados.

Como tem alertado o Conselho Federal de Medicina “são necessários mais estudos que comprovem a eficácia e segurança desse medicamento”. Remédio que tem produção e importação autorizadas pela ANVISA – Agência Nacional
de Vigilância Sanitária.

Portanto, deputados do PT, do PSB e do PSOL, não há necessidade de lei federal para esses remédios, repetimos, ainda em testes no mundo. No Brasil, em que faltam remédios e vagas no SUS para tratar doentes , em que o Ministério da Saúde não se preocupa com o aumento de cracolândias em todo o país- e maioria desses dependentes começou experimentando maconha na adolescência – e onde está suspensa a produção do único remédio que garante a recuperação de milhões de alcoólatras, o Dissulfiram- os senhores querem aumentar ainda mais o sofrimento das famílias?

Que as Frentes Parlamentares, principalmente a da Agropecuária, lembrem: seus deputados federais foram eleitos para defender os nossos direitos e não para colocar em risco a Sociedade.

A FEDERAÇÃO DE AMOR-EXIGENTE – FEAE, PROTESTA CONTRA O PL399/2015 PELOS GRAVÍSSIMOS RISCOS À SOCIEDADE. EM NOME DE UM MILHÃO E 200 MIL FAMÍLIAS SOLICITAMOS PARA NÃO SER COLOCADO EM VOTAÇÃO ESTE PROJETO DE LEI QUE VAI INCENTIVAR O USO DE MACONHA NO BRASIL.

Miguel Tortorelli
Presidente da Diretoria Executiva
Federação de Amor-Exigente


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter