Metodologia de implementação de práticas preventivas ao uso de drogas na atenção primária latino americana

26 de junho de 20133min
Pedro Henrique Antunes da Costa, Daniela Cristina Belchior Mota, Erica Cruvinel, Fernando Santana de Paiva, Telmo Mota Ronzani

Objetivo.

Desenvolver uma metodologia para implementação de práticas de prevenção ao uso de álcool e outras drogas no âmbito da atenção primária à saúde (APS) que contribua com o debate sobre ações e políticas nos países latino-americanos.

Métodos.

Trata-se de uma pesquisa-intervenção realizada em um município brasileiro de pequeno/médio porte. O processo foi avaliado através da observação participante, visando adequação às necessidades locais e ressaltando pontos de facilitação e dificuldade na implantação.

Resultados.

Foi desenvolvido um modelo com seis etapas: contato inicial e planejamento, diagnóstico e mapeamento, sensibilização, capacitação, acompanhamento e devolutiva. Foram percebidos os seguintes pontos de dificuldade: insuficiência de recursos (humanos, financeiros, infraestrutura), falta de integralidade e intersetorialidade da rede assistencial, falta de participação dos médicos, formação calcada no saber médico, participação insuficiente da gestão de saúde, falta de mobilização e participação da sociedade civil, ausência de momentos onde a população fosse convidada a participar do planejamento e execução das políticas públicas. Pontos fortes foram: participação dos agentes comunitários e enfermeiros na aplicação, organização e planejamento das práticas, além da realização de práticas educacionais e preventivas nas escolas e comunidades pelas equipes de saúde. Isso indica que é possível implementar iniciativas de triagem, intervenção breve e encaminhamento para tratar (SBIRT) no contexto da APS latino-americana. ]Conclusões. A metodologia desenvolvida neste estudo pode ser útil para países latino-americanos desde que sejam consideradas as necessidades locais. Entretanto, os resultados serão observados apenas a médio e longo prazo, sem mudanças instantâneas.

acesse: http://www.scielosp.org/pdf/rpsp/v33n5/a03v33n5.pdf


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter