29 de setembro de 2020

Evolução do consumo de crack em coorte com histórico de tratamento

31 de julho de 20112min

Evolution of drug use in a cohort of treated crack cocaine users

Andréa Costa Dias, Marcelo Ribeiro Araújo, Ronaldo Laranjeira

Rev Saúde Pública

INTRODUÇÃO
Estudos longitudinais avaliando o desenvolvimento do consumo de substancias oferecem importante contribuição para o planejamento de intervenções em saúde. Contudo, seguimentos de longo prazo voltados ao registro dos desdobramentos do uso de crack ainda necessitam ser mais bem explorados.
A discussão em torno da longevidade do consumo de crack entre usuários tratados e não tratados é bastante atual, sobretudo seu caráter intensivo, recorrente e, em muitos casos, persistente. Isso indica que a utilização dessa substancia deixou de ser tratada como uma prática essencialmente de curta duração.

Nesse sentido, torna-se necessária a adoção de ferramentas metodológicas e conceituais que permitam apreender mais adequadamente a complexidade e evolução dos fenomenos ligados a esse universo.
O registro de distintas trajetórias de uso permite delimitar grupos heterogeneos, caracterizando aqueles em maior vulnerabilidade de agravos à saúde, bem como fatores correlacionados a padrões estáveis de abstinencia.
O objetivo do presente estudo foi analisar a evolução do consumo de crack entre usuários com histórico de tratamento.

crack-RSP.pdf


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter