Comparação entre usuários de crack e de outras drogas em serviço ambulatorial especializado de hospital universitário.

1 de outubro de 20112min

VARGENS, Renata Werneck; CRUZ, Marcelo Santos  e  SANTOS, Manoel Antônio dos. Comparação entre usuários de crack e de outras drogas em serviço ambulatorial especializado de hospital universitário. Rev. Latino-Am. Enfermagem [online]. 2011, vol.19, n.spe, pp. 804-812. ISSN 0104-1169.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692011000700019.

O crescimento do consumo de crack e o perfil dos usuários no Brasil estão bem documentados, mas faltam estudos na cidade do Rio de Janeiro. Conhecer o perfil sociodemográfico e padrão do uso de drogas desses usuários é fundamental para direcionar recursos, efetivamente. Foram estudados pacientes acolhidos no Programa de Estudos e Assistência ao Uso Indevido de Drogas (Projad) do Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro, entre março de 2007 e setembro de 2008, e analisadas as diferenças entre pacientes com e sem relato de uso de crack na vida. Usuários de crack são significativamente mais jovens e solteiros. Apesar do predomínio de baixa escolaridade e desemprego, esses resultados não foram significativos. Houve crescimento de usuários de crack que procuraram tratamento. Este é o primeiro estudo científico apontando a expansão do consumo de crack no Rio de Janeiro e pode subsidiar a implementação de políticas públicas.

Palavras-chave : Cocaína Crack; Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias; Pacientes; Estudos Transversais.

acesse o artigo


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter


WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com