Ambulatório médico de Psiquiatria: 30.151 casos

30 de novembro de 20204min108
Sem-Título-1

Resumo

Objetivo: Descrever as características do serviço e o perfil dos usuários atendidos no Ambulatório Médico de Especialidades de Psiquiatria Dra. Jandira Masur (AME Psiquiatria), na cidade de São Paulo.

Métodos: Foi realizado um estudo transversal com amostra de conveniência de todos os pacientes atendidos desde o início do funcionamento do ambulatório, em agosto de 2010, até dezembro de 2019.

Resultados: Trata-se do maior estudo ambulatorial já realizado no Brasil, constituído por 30.151 pacientes, em sua maioria mulheres (62%). Os diagnósticos mais prevalentes foram transtornos do humor e de ansiedade (36,5%), seguidos por transtornos neuróticos, relacionados com o estresse e somatoformes (29%). Também identificou-se que o número de novos pacientes foi crescente ao longo do tempo e que o ambulatório disponibilizou em torno de 74 mil aberturas de vagas durante o período do estudo.

Conclusão: Este serviço demonstrou ser referência como modelo de gestão no campo da saúde mental no Sistema Único de Saúde na cidade de São Paulo.

Palavras chaves: Serviço de ambulatório em saúde, psiquiatria biológica, saúde mental.

Introdução

Impacto da saúde mental no nosso país e no mundo
A saúde mental é fator condicionante para o bem-estar e saúde geral das pessoas. Dessa forma, o seu papel tem sido legitimado como fundamental nos cuidados à população, sendo incluída como um dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), plano de ação criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2015.

No Brasil, a prevalência de transtornos mentais é aproximadamente de 20% para a população em geral. Já para as pessoas que são atendidas na Atenção Primária à Saúde (APS), a taxa pode superar os 50%2. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estimou que 720 milhões de pessoas sofrem de transtornos mentais em todo o mundo, sendo que uma em cada quatro pessoas sofrerá desse problema durante a vida3. Projeções indicam que a depressão será a terceira maior causa de doença mental em países de baixa renda até 2030, e a proporção global de ansiedade é de 3,6%4. Além disso, há outras comorbidades comuns além do transtorno psiquiátrico, como problemas cardíacos, diabetes, diminuição de produtividade e incapacidade laboral.

A parcela de brasileiros portadores de transtornos mentais enfrenta também o estigma social, a despeito do Decreto-Lei nº 2.848, que desde 19405 estabelece como crime qualquer ato abusivo que produza prejuízo contra os portadores de transtornos mentais, e de ações como a da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), que conduz a campanha nacional “Psicofobia: seu preconceito gera sofrimento” desde 2011.

Baixe e leia o artigo completo.

 

 


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter