LECUCA – Levantamento de Cenas de Uso em Capitais

12 de janeiro de 20214min

O monitoramento das dimensões e compreensão do perfil da população que reside na maior cena de uso do país é fundamental para o planejamento de ações e serviços nas áreas da saúde, assistência social e segurança pública. O monitoramento epidemiológico de populações específicas permite a elaboração de estratégias de cuidado, acolhimento e reinserção social baseadas em evidências, aprimorando a rede de assistência como um todo.

O estudo das dimensões e do perfil dos frequentadores da Cena de Uso da Luz, a chamada Cracolândia, de São Paulo, vem sendo realizado desde 2016, inicialmente por uma demanda acadêmica, através do curso de especialização em dependência química da UNIAD/UNIFESP, tendo em vista a formação de conselheiros de rua com experiência neste contexto. Posteriormente o estudo foi replicado em dois momentos em 2017, como parte da consultoria do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PNUD) para a Secretaria de Desenvolvimento Social do Governo do Estado de São Paulo, passando a ter um caráter governamental. Nesta última edição (a 4º onda do levantamento), o estudo não possui caráter acadêmico ou governamental, sendo realizado de forma independente através de parcerias institucionais.

O caráter transitório e a constante flutuação de frequentadores neste território impossibilitam a utilização das metodologias tradicionais de amostragem, trazendo um desafio para a contagem e obtenção de amostras de pesquisa que sejam de fato representativas da população total de frequentadores deste local. A utilização de técnicas de amostragem alternativas (TLS Tempo-Localização) permitiu a obtenção de amostras representativas desta população nas quatro ondas do levantamento, uma vez que levam em consideração as variações da população no tempo e no espaço. Os resultados advindos deste estudo transversal em série histórica permite a identificação de estimativas, tendências e fatores associados no decorrer do tempo, partindo de análises comparativas.

Embora os frequentadores da Cracolândia compartilhem entre si um grau extremo de vulnerabilidade social, a diversidade quanto ao seu perfil social e psicológico é igualmente extrema. Acreditamos que a compreensão das características e necessidades desta população, que, de forma geral, não busca ou não adere aos serviços especializados disponíveis na região, deve contribuir para o aprimoramento das intervenções oferecidas, de forma que possam responder melhor às demandas de seu público alvo. De forma mais ampla, este entendimento será de grande valia para o planejamento de serviços e tratamentos baseados em evidência, bem como para a implementação políticas preventivas mais efetivas.

Em última instância, espera-se que este conhecimento enriqueça e inspire decisões mais estratégicas de políticas públicas integradas e complementares para este fenômeno social tão complexo e desafiador que constitui as cenas de uso aberto de drogas, comuns nos centros urbanos das cidades em nosso país.

Clique no botão abaixo para ler o relatório na íntegra


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter