A pandemia negligenciada do álcool ‘Aprecie com moderação’ é vago, subjetivo e de difícil compreensão

29 de fevereiro de 20243min192
167172739263a4892015cd9_1671727392_3x2_lg

Dr. Ronaldo Laranjeira, renomado psiquiatra, em seu artigo para a Folha de S. Paulo, faz um alerta importantíssimo sobre o alcoolismo no Brasil: uma pandemia negligenciada com graves consequências para a saúde pública. Laranjeira destaca:

Alerta: O consumo de álcool no Brasil está em alta, com 26,4% da população bebendo pelo menos uma vez por semana, e as mulheres representando um aumento preocupante nesse cenário.

Riscos graves: Doenças, violência, dependência e até morte. O álcool é responsável por 4% das mortes no mundo, um número alarmante que não pode ser ignorado.

Governo falha: Apesar da gravidade do problema, o governo não tem feito o suficiente para combatê-lo. Faltam campanhas de conscientização, leis mais restritivas e acesso a tratamento eficaz.

Exemplos positivos: A cidade de Diadema (SP) demonstra que é possível reduzir a violência relacionada ao álcool com medidas simples, como a lei que limita o horário de funcionamento de bares.

Chega de negligência! É hora de o poder público agir com seriedade para enfrentar essa pandemia silenciosa que assola o país.


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter


    Skip to content