Da aflição à salvação: Percursos existenciais de usuários da saúde mental

12 de janeiro de 20211min

O objetivo do presente artigo consistiu em extrair implicações teológico-existenciais de uma pesquisa de campo sobre a relação entre a religiosidade e experiências de sofrimento mental. A fundamentação teórica se deu nas Ciências da Religião, em autores como Santo Agostinho e Mestre Eckhart, e no existencialismo de Kierkegaard. Foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com usuários da rede pública de assistência, que frequentam regularmente uma religião. Três categorias de análise foram construídas: experiências de sofrimento, estratégias de enfrentamento e experiências de superação do sofrimento, as quais apontam para os diferentes caminhos traçados pelos participantes, desde a aflição até a cura/salvação.

Leia aqui o artigo completo.


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter