Tendências temporais no consumo de tabaco nas capitais brasileiras, segundo dados do VIGITEL, 2006 a 2011

26 de abril de 20132min

Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 29(4):812-822, abr, 2013

Resumo

O objetivo foi analisar a tendência de indicadores do tabagismo nas capitais brasileiras, segundo dados do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (VIGITEL) em adultos, 2006 a 2011. Foi utilizado modelo de regressão linear simples (α = 5%). Houve redução da prevalência de fumantes e fumantes pesados entre homens e entre indivíduos com idade de 35 a 54 anos. Para fumantes, também houve redução no estrato de 9 a 11 anos de estudo e regiões Norte e Centro-oeste. Para fumantes pesados, a queda foi na Região Nordeste. A política regulatória adotada pelo Brasil tem sido responsável pelo declínio nas prevalências do tabaco.

 

Tabagismo; Poluição por Fumaça de Tabaco; Entrevista; Adulto

 

Link: http://www.scielo.br/pdf/csp/v29n4/18.pdf


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter


WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com