23 de setembro de 2020

Avaliação neuropsicológica da atenção e memória operacional de dependentes químicos submetidos à farmacoterapia e à psicoterapia

27 de julho de 20133min

Sarah Cassimiro Marques

A dependência química (DQ) caracteriza-se pelo agrupamento de sintomas relacionados à mal-adaptação do uso de substância. O Centro de Atenção Psicossocial para Álcool e Drogas (CAPSad) representa uma referência para o tratamento da DQ. Este trabalho objetivou avaliar a influência da psicoterapia e farmacoterapia sobre a atenção e memória operacional de DQs em tratamento no CAPSad de Ceilândia (DF), por meio de escala psicométrica (WAIS III – Dígitos e Sequência de Números e Letras), antes e depois dos tratamentos. Buscou-se, também, comparar o desempenho de DQs e indivíduos sem história de DQ (grupo controle) em relação às mesmas funções, além de verificar o efeito da história do uso do álcool e do álcool associado ao tabaco. Participaram deste trabalho 60 pessoas, sendo 30 DQs no grupo experimental e 30 no grupo controle. O experimental foi dividido em 2: psicoterapia e associação de farmacoterapia e psicoterapia. Os resultados relativos ao escore ponderado indicaram que os DQs não apresentaram prejuízos nessas funções. Porém, o desempenho do experimental encontrou-se abaixo do controle, sugerindo alterações de funcionamento cognitivo decorrentes de história do uso de drogas. Os resultados também confirmam que a melhor estratégia de tratamento da DQ é a associação de farmacoterapia e psicoterapia, focalizando as funções executivas estudadas. Os achados deste estudo indicaram que a interação específica de benzodiazepínicos e anticonvulsivantes com naltrexona ou com inibidores seletivos da recaptação de serotonina, utilizada na farmacoterapia de alguns participantes, melhorou o desempenho dos DQs nos subtestes de memória operacional, aproximando-se da associação farmacoterapia e psicoterapia.

acesse: http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/13632/1/2013_SarahCassimiroMarques.pdf


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter