28 de setembro de 2020

Neuropsychological assessment of impulsive behavior in abstinent alcohol-dependent subjects

1 de maio de 20092min

Resumo
Objetivo: O controle deficiente dos impulsos é considerado uma das características da dependência do álcool. A capacidade de permanecer abstinente pode estar ligada a viés cognitivo relacionado a três dimensões da impulsividade: motora, de atenção e por falta de planejamento. O presente estudo objetivou avaliar o perfil neuropsicológico relacionado a estas dimensões da impulsividade em pacientes dependentes de álcool em 15 a 120 dias de abstinência. Método: Nós comparamos o desempenho de 31 pacientes dependentes de álcool a 30 controles saudáveis na Continuous Performance Task, no Iowa Gambling Test e no Wisconsin Card Sorting Test, que são considerados testes capazes de avaliar primariamente as citadas dimensões de impulsividade. Resultados: Em relação aos controles, o grupo pacientes dependentes de álcool cometeu mais erros de comissão na Continuous Performance Task; fez escolhas menos vantajosas no Iowa Gambling Test e mais erros perseverativos no Wisconsin Card Sorting Test. Não houve correlação significativa entre o desempenho nestes testes e o tempo de abstinência. Conclusão: Estes resultados sugerem que há déficits relacionados aos
componentes da impulsividade (motores, atencionais e por não-planejamento) em pacientes dependentes de álcool, no período imediatamente após a fase aguda de retirada do álcool. Estes resultados podem ajudar a guiar intervenções para impedir o risco do recaída em pacientes em curto período de abstinência de álcool.

Acesse o artigo na íntegra


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter