Programa Criança Feliz recebe o Prêmio Wise Awards

3 de dezembro de 20197min

“Desaprender, reaprender: o que significa ser humano”? Guiados por esse lema e buscando respostas para os desafios da educação em um mundo que sofre mudanças exponenciais impulsionadas pela transformação tecnológica, mais de dois mil educadores, autoridades, especialistas e influenciadores de mais de 100 países estão reunidos em Doha, no Catar, para o Wise 2019 – Cúpula Mundial de Inovação para a Educação.

O programa Criança Feliz, do governo federal, foi um dos destaques, recebendo o reconhecimento do Prêmio Wise Awards, frente a 481 projetos inscritos, como uma das seis iniciativas mais inovadoras do mundo no enfrentamento aos desafios globais de educação. O prêmio é concedido pela Fundação Qatar, presidida pela Sheikha Mozah bint Nasser Al Missned.

Ao receber o troféu, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, destacou o apoio do presidente Jair Bolsonaro para o avanço histórico do programa. Para ele, a missão das políticas públicas deve ser garantir que toda pessoa possa desenvolver seu potencial.

“Todas as crianças nascem com o potencial de serem pessoas incríveis, o que acontece com elas durante a infância é que determinará o seu futuro. Temos que garantir que esses talentos se desenvolvam”, afirmou Terra.

Com mais de 817 mil crianças e gestantes atendidas, o Criança Feliz é o maior programa de visitação domiciliar de atenção à primeira infância no mundo. A ciência já demonstrou que o período que vai da gestação aos 3 anos de idade é o mais importante para o desenvolvimento humano. É nessa fase que o cérebro estabelece o maior número de ligações neuronais. Isso acontecerá em maior ou menor grau dependendo dos estímulos que a criança recebe.

O Criança Feliz orienta as famílias, por meio de visitas domiciliares semanais, sobre como garantir os cuidados e estimulação adequados para que os pequenos desenvolvam todo seu potencial. “Os bebês sadios nascem com o mesmo potencial para evoluir e formar competências. Porém, aos 4 anos de idade, já aparecem diferenças significativas entre os mais pobres e os demais”, lembrou o ministro.

“Os filhos das famílias de classe média e ricas já terão, nessa idade, um vocabulário dezenas de vezes mais rico e diversificado que os filhos das famílias mais pobres. Isso ocorre porque o ambiente onde estão imersos é muito diferente nos estímulos verbais e na riqueza de vocabulário, por exemplo. Estamos trabalhando para garantir que todas as famílias tenham condições de oferecer o cuidado e o suporte adequados para o estímulo ao desenvolvimento de seus filhos”, esclareceu Osmar Terra.

Presente à cerimônia, a diretora da Fundação de Pesquisa e Desenvolvimento da China (China Development Research Foundation), Mary Young, parabenizou o governo brasileiro pela conquista do prêmio. Segundo ela, esse é um merecido reconhecimento pelo ineditismo que o Brasil vem alcançando.

“Ações com foco na primeira infância, que estimulem cuidados adequados com as crianças nessa fase da vida, vêm sendo implementadas em muitos países, mas nada parecido com o que o Brasil já alcançou com o Criança Feliz”, enfatizou.

Uma das palestrantes no evento foi a socióloga colombiana vencedora do WISE Prize 2013 por ter desenvolvido e implantado um modelo pedagógico revolucionário de educação rural, Vicky Colbert. Reconhecida pelo trabalho à frente da Fundação Escuela Nueva, a especialista saudou a iniciativa do governo brasileiro.

“O investimento na primeira infância é uma das mais importantes decisões em termos de políticas educacionais para qualquer país.

O que o Brasil está fazendo com as visitas, chegando até a população e orientando para que tenham um bom começo, é transformador. Esperamos que o programa possa se expandir”, avaliou. Ainda segundo ela, o reconhecimento do WISE Awards cumpre um papel fundamental na divulgação dos benefícios das ações.

“O prêmio oferece uma excelente visibilidade internacional por ser muito rigoroso em suas escolhas. O WISE Awards é muito respeitado e prestigiado. Isso abre muitas portas”, afirmou.

Para a secretária Nacional de Promoção do Desenvolvimento Humano do Ministério da Cidadania, Ely Harasawa, a premiação é um estímulo para que outros países busquem aperfeiçoar as políticas públicas com foco no desenvolvimento infantil, mas também um impulso para que o Brasil continue avançando. Durante o evento, o ministro Osmar Terra também participou de uma mesa redonda que reuniu ministros, ex-ministros, especialistas e representantes de organismos internacionais para discutir como enfrentar os desafios para a implementação de políticas públicas de educação de maneira ágil e eficiente.

Terra destacou que a atuação brasileira tem se baseado nas evidências científicas e com foco na promoção do desenvolvimento humano como forma de enfrentamento à pobreza e às desigualdades sociais. Aos colegas, Terra recomendou que busquem basear a atuação e a construção de políticas públicas em metodologias que permitam a avaliação de resultados e o direcionamento das ações pelos caminhos apontados pela ciência.

O programa é coordenado pelo Ministério da Cidadania por meio da Secretaria Especial do Desenvolvimento Social. Atende gestantes e crianças de até 3 anos do Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal, e de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). O Criança Feliz integra ações nas áreas da saúde, assistência social, educação, justiça, cultura e direitos humanos.

Fonte: https://www.correiodopovo.com.br/


Sobre a UNIAD

A Unidade de Pesquisa em álcool e Drogas (UNIAD) foi fundada em 1994 pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira e John Dunn, recém-chegados da Inglaterra. A criação contou, na época, com o apoio do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Inicialmente (1994-1996) funcionou dentro do Complexo Hospital São Paulo, com o objetivo de atender funcionários dependentes.



Newsletter


WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com